Pequena alma da solidão

Eu entendo quando pessoas deprimidas procuram uma reclusão. O silêncio me é favorável em muitos momentos. Meu coração é solitário por natureza, gosto de caminhar sozinha por lugares longe de movimentações, sejam caminhadas reais ou nos sonhos, sempre estou de alguma forma amparada pela solidão e pelo silêncio. E de toda forma não os considero ruins e desagradáveis, minha alma alegra-se quando a calmaria em uma noite no estilo Van Gogh é acessível aos meus olhos, para mim tudo é preenchido. Não preciso de muito. 

Sentada sozinha ao longo de uma estrada fechada de eucaliptos.
Respiração cansada de trafegar sobre trilhas mal feitas.
Cortes e arranhões pelos braços ocasionados por galhos e espinhos.
O suor que escorre
O pé dolorido
A vista turva
Cheiro de terra molhada
Céu nublado
E uma grande satisfação.

Em uma sexta-feira de manhã tudo por ser fantasia. Tem dias que ir de rumo a uma fuga da cidade {Fugere Urbem} é como regressar para uma casa no meio da mata. Observar da janela a chuva que cai leve e fraca pois entra em conflito com os raios ferozes do sol. As folhas balançam e os caules mudam de cor mais pastel para tons escuros, a terra também torna-se escura e as nuvens densas e carregadas se aproximam, eu não espero que elas se derramem em baldes acima dos meus olhos, elas mais parecem quererem se dissiparem para além.

Feche os olhos.
Sinos que badalam alertando o vento apressado e sorrateiramente adentra pelas brechas da porta.
Sou um fantasma não assustado que vagará até a próxima parada.
Pensando sobre os problemas de uma forma poética.

Nem tudo é traduzivel.
Alguns dizem que o que escrevo é estranho e confuso.
Eu os disse que escrevo para mim e estou fazendo isso agora.
Os sentimentos são iguais em nome mas nós sentimos de formas diferentes.
Pois vejo os dias como montanhas...
Se você tem histórias sobre lugares distantes, estou esperando que me conte...


10 comments:

  1. "Sentada sozinha ao longo de uma estrada fechada de eucaliptos.
    Respiração cansada de trafegar sobre trilhas mal feitas.
    Cortes e arranhões pelos braços ocasionados por galhos e espinhos.
    O suor que escorre
    O pé dolorido
    A vista turva
    Cheiro de terra molhada
    Céu nublado
    E uma grande satisfação."

    Meu deus do céu.
    Acabei de achar meu texto favorito do seu blog (eu acompanho desde a primeira postagem, mas vim comentar só depois). E uma grande satisfação também.
    Agradecida, como sempre, por ler coisas assim.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oh, eu que fico agradecida por tua presença que é sempre doce. Volte quando queira para a hora do chá.

      Doces beijos.

      Delete
  2. Li, como se ouvisse sua voz sussurrando, como se me dissesse baixinho enquanto escreves. Acho que fui embalada por essas palavras..

    ReplyDelete
    Replies
    1. Mika, eu fico encantada que lhe transmiti isso. És uma alma linda!

      Paz e flores. <3

      Delete
  3. Qisso? Me acelerou até o coração *.* Sei que são suas palavras, mas por experiência própria, experimente relê-las ao som de Fly do Ludovico Einaudi <3 Quase infartei.

    Lindíssimas palavras, oscilante sentimento.
    xoxoxo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oh, que graça.
      Eu realmente amo as melodias de Ludovico, são um mergulho na sensibilidade. Obrigada W. <3

      Abraços confortantes para ti.

      Delete
  4. Como é bom expressar nossos sentimentos e pensamentos através das palavras, e você faz isso muito bem, com muita sensibilidade.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Grata minha linda.
      Tal como tu, que se expressa de maneira tão sublime.

      Um abraço de primavera.

      Delete
  5. Lindo demais! Essa frase é tão linda! "Os sentimentos são iguais em nome mas nós sentimos de formas diferentes.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Mia, sua visita aquece minha alma. Sua presença é doce como cereja. Obrigada.

      Paz e luz.

      Delete